Páginas

domingo, 25 de junho de 2017

Governança em saúde ainda é insuficiente no Brasil, diz TCU

Levantamento coordenado pelo TCU avaliou 4.024 conselhos municipais e 27 estaduais, incluindo o Distrito Federal (DF)




Fiscalização realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que apenas 2% dos conselhos estaduais e municipais de saúde possuem capacidade aprimorada de governança organizacional pública. Foram avaliados 4.024 conselhos municipais e 27 estaduais, incluindo, o Distrito Federal.

De acordo com o relatório, 63% dos conselhos estaduais estão no estágio inicial de governança e 37% no intermediário. A fiscalização foi realizada com a colaboração de 26 tribunais de contas dos estados e dos municípios, com o fim de gerar índices nacionais de governança em saúde (iGovSaúde - ciclo 2016).

O falso consenso de que o gasto social é o vilão das contas públicas

por Eduardo Fagnani — na Carta Capital

Diferentemente do que ordena o artigo primeiro da Constituição de 1988, no Brasil todo o poder emana do mercado

Ajuste

O imperativo do ajuste fiscal encobre o real propósito de alterar o modelo de sociedade pactuado em 1988. Essa marcha foi deflagrada no início dos anos 1990. Nesse sentido, a atual estratégia de implantar o projeto neoliberal turbinado no Brasil nada tem de novidade.

sábado, 24 de junho de 2017

Greca detona convênio com IPCC: Agentes de Saúde ( e a rede do SUS), reciclagem de lixo e artesãos serão prejudicados

Com a demissão dos ACS, as equipes de Saude da Família ficam incompletas e perdem direito ao repasse do Ministério da Saúde. Cálculos iniciais apontam para rombo aproximado de R$ 3.9 milhões/mês


Nota Oficial Instituto Pró Cidadania de Curitiba


CARTA ABERTA AO POVO CURITIBANO


sexta-feira, 23 de junho de 2017

Porto Alegre, capital da Aids no país: ‘paradoxo em uma cidade moderna – ou que já foi moderna’



“A doença tem atingido, na cidade, também as pessoas idosas, ao contrário do que eram, frequentemente, as populações mais vulneráveis ao vírus”, disse o vereador Aldacir Oliboni (PT)

Gregório Mascarenhas no Sul21 (dica da Monique Prada)

Porto Alegre é hoje a capital com maior número de óbitos como consequência do vírus HIV no país. A média nacional de detecção é de 19,7 pessoas a cada 100 mil habitantes, mas, na capital do Rio Grande do Sul a taxa é de 94,2 pessoas. O Estado, na mesma tendência, é o segundo, no país, em taxa de identificação de pessoas com Aids, atrás apenas do Amazonas. “O principal problema é vinculado à falta ou à precariedade das políticas públicas de prevenção ou tratamento”, disse o vereador Aldacir Oliboni (PT), proponente de uma audiência pública, ocorrida na manhã desta terça-feira (20), a respeito do enfrentamento de doenças sexualmente transmissíveis.
“A pauta surge devido à série de reclamações no município e no Estado quanto à questão da Aids e das DSTs”, justificou o parlamentar. Apesar da tendência de óbitos em decorrência do HIV estarem em queda, a taxa ainda é cinco vezes superior à média nacional. “A doença tem atingido, na cidade, também as pessoas idosas, ao contrário do que eram, frequentemente, as populações mais vulneráveis ao vírus”, disse Oliboni, para quem não há, por parte do poder público, “nada além de ações pontuais”. A audiência, organizada pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam), teve também a presença dos vereadores André Carús (PMDB), Mauro Pinheiro (Rede), José Freitas (PRB) e Paulo Brum (PTB). O governo estadual foi convidado, mas não enviou representação.

Rodrigo Maia ocupou a presidência o tempo suficiente para cometer crime contra a saúde pública


Anvisa lamenta decisão

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, sancionou hoje (23) o Projeto de Lei (PL) 2431/2011, que libera a produção e venda de remédios emagrecedores. O projeto, do deputado Felipe Bournier (PROS-RJ), foi sancionado sem vetos por Maia e a sanção será publicada no Diário Oficial da próxima segunda-feira (26). Rodrigo Maia deixará a presidência da República na madrugada deste sábado (24), quando Michel Temer volta de viagem internacional. 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Republicanos esperam debate acirrado de novo plano de saúde

Como os democratas se opõem fortemente à reforma do Obamacare, o caminho da aprovação será extremamente acidentado

Obamacare: as ações dos hospitais atingiram cotações bem mais altas depois da apresentação do esboço do projeto de lei (Kevin Lamarque/File Photo/Reuters)

Washington – Um esforço de sete anos dos republicanos dos Estados Unidos para desmantelar o programa de saúde instaurado pelo ex-presidente Barack Obama e acabar com as taxas que impunha aos ricos chegou a uma fase decisiva nesta quinta-feira, quando líderes do partido no Senado apresentaram um projeto de lei que pretendem levar a votação, possivelmente já na semana que vem.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Você tem que assistir a este documentário. [Principalmente se você se chama João Dória Jr]



Hotel Laide (dirigido por Débora Diniz) foi um dos mais importantes hotéis sociais da política de redução de danos para os usuários de crack da maior Cracolândia da América Latina. Um incêndio o destruiu, como em um anúncio da destruição que assombraria São Paulo com a política de prisão e internação para os usuários de crack. 

O filme acompanha a chegada de Angélica no Hotel Laide, uma jovem mulher que viveu na rua dos 7 aos 23 anos. Na casa, a esperavam d. Laide, Brenda e Maria Paula. Mais do que uma estória de sobrevivência, o filme é agora o testemunho sobre a urgência da resistência da política de redução de danos para os usuários de crack.

(dica da Michelle Cabrera)

[A língua é o chicote do corpo] - Greca tripudiou Richa (e como ele usa as mesmas armas)


Governar é passar de pedra a vidraça. Dois anos atrás, o atual prefeito de Curitiba Rafael Greca estava sem mandato e podia dizer o que pensava sobre o que quer que fosse. Sobre a votação do ajuste fiscal de Beto Richa, não poupou críticas. Disse literalmente que se tratava de uma “vergonha” e de uma “iniquidade”.

Agora, como prefeito de Curitiba, Rafael Greca mandou à Câmara um pacote que tem basicamente os mesmos ingredientes: arrocho contra o funcionalismo, reforma previdenciária dura e aumento de tributação. Mesma receita, só que, claro, agora as propostas são “necessárias” e quem está contra elas é ignorante.

Para a votação, a Câmara já está cercada, como aconteceu com a Assembleia em 2015. E conseguiu uma liminar para inpedir presença de sinicalistas no plenário.

Greca comentou o caso nos dois momentos cruciais do processo. Em fevereiro, quando o ajuste fiscal era mais duro, bateu nos deputados que aceitaram entrar na Assembleia de “Camburão”. Disse que aquela seria a moda para o carnaval 2015.



sábado, 17 de junho de 2017

A "transparência" à moda de Curitiba

Deu no blog do Fabio Campana


Prefeitura bloqueia avaliações em página do Facebook




Para evitar um vexame a prefeitura optou por outro vexame.
As coisas não iam bem no Facebook da prefeitura de Curitiba. As avaliações positivas da página despencaram. O feedback é mais um recado sobre como a população está vendo a administração do que com conteúdos e formas das postagens.
O que o serviço de comunicação municipal resolveu fazer? Bloquear as avaliações.
O gesto fala muito sobre como a prefeitura lida com críticas.

Rafael Greca tenta fazer cosplay de pediatra e se dá mal

Olha só o que rolou no Facebook:




O alcaide, ao que parece, está muito mal assessorado. Criança vomitando e com febre, é urgência sim (podendo ser emergência). Tem que ter avaliação clínica sempre e rápida

No protocolo de Manchester, qualquer pessoa "vomitando" - ou seja, vômitos persistentes - configura como Urgente, classificação amarelo, atender o quanto antes, em no máximo uma hora (se não houverem outros sinais de alerta mais graves).

Ou seja: o prefeito foi, no mínimo, irresponsável.

Particularmente temerário uma orientação errada desta, que parece implicar "não procurem UPAs", no começo de um feriadão e justamente dentro do período de incubação de leptospirose de quem tiver sido exposto às inundações enquanto o alcaide fazia seu piquenique em Buenos Aires...

O que adianta aplicativo "cibernético" de marcação de consultas se, nas unidades básicas, o acolhimento e o acesso estão sendo deixados em segundo plano? 

As pessoas se vêem obrigados então a correr para as UPAS e Pronto-Socorros.

Daí vem o alcaide e manda fechar a UPA da Matriz e ameaça fechar outras 4 UPAS e ainda bate-boca e fala besteira na internet.

Baracho fez a coisa certa ao pedir o boné

Desgoverno golpista esconde as auditorias do SUS

Auditorias escondidas

POR GUILHERME AMADO
Divulgação

Ministério da Saúde parou de publicar há quase dois anos os resultados das auditorias do Departamento Nacional de Auditorias do SUS (DENASUS) na internet.

sábado, 10 de junho de 2017

Pablo Villaça: como não admirar o timing de Gilmar Mendes, que encerrou seu voto bem a tempo de entrar no Jornal Nacional?

Romero Jucá este profeta

por Pablo Villaça no FB

Mas não é golpe.

Aliás, como não admirar o timing de Gilmar Mendes, que encerrou seu voto bem a tempo de entrar no Jornal Nacional?

Enfim. Lembrei agora de um profeta famoso, que disse uma frase importante: "Um grande acordo nacional, com o Supremo, com tudo".

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Quem te viu quem te vê Gilmar Mendes

“Não podemos permitir que o país se transforme em um sindicato de ladrões”.
MENDES, Gilmar

O ministro pensava de outra forma quando o alvo do processo era Dilma Rousseff. 
Em 2015, ele defendeu o uso de provas da Lava Jato na investigação.

Hoje ele frequenta os jantares do Jaburu e viaja de carona no avião presidencial...

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Propaganda enganosa: governo diz que vai quadruplicar acesso acabando com o Farmácia Popular

na página da FENAFAR (dica do César Titton)


Com a desativação do Farmácia Popular, os R$ 100 milhões que eram repassados aos Estados e Municípios serão integralmente destinados para a compra de medicamentos. Antes, destes recursos R$ 80 milhões eram para a manutenção das unidades e R$ 20 milhões para a compra de medicamentos.

Com isso, haverá um incremento nos recursos já destinados há assistência farmacêutica básica de R$ 0,48 centavos per capita. Esse incremento representa 10%.

Doação de remédios na gestão Dória é "pegadinha". Empresas saem lucrando

Empresas doam remédios perto de vencer, se livram do custo do descarte e têm R$ 66 milhões em isenções

A Prefeitura de São Paulo está distribuindo à população remédios doados por empresas com vencimento próximo. Os medicamentos com a data de validade curta também estão se acumulando nas prateleiras de UBSs visitadas pela reportagem da CBN em várias regiões da cidade.

Medicamentos estão nas prateleiras para o uso de pacientes (Crédito: CBN)
Medicamentos estão nas prateleiras para o uso de pacientes
Crédito: CBN
Alana Ambrósio - CBN
A Prefeitura de São Paulo está distribuindo à população remédios doados por empresas com vencimento próximo. Os medicamentos com a data de validade curta também estão se acumulando nas prateleiras de UBSs visitadas pela reportagem da CBN em várias regiões da cidade. Em troca das doações, as empresas tiveram quase R$ 66 milhões em isenção de ICMS e ainda se livraram dos custos do descarte dos produtos.